Iniciativa de fomento à leitura apropria-se da ludicidade e da tecnologia
25 de março de 2021 Notícias, Portal
colônia de férias header

Formar leitores capazes de entender o mundo e de interpretar textos em diferentes plataformas, bem como capacitar os membros da comunidade educativa Notre Dame à autoria: esse é o objetivo a ser alcançado pelo projeto “LeNDo e EscreveNDo na Escola: Uma Atitude Necessária e Sustentável”.

Desenvolvida anualmente, nas diversas instituições de ensino mantidas pela Congregação de Nossa Senhora, a iniciativa estimula os educandos e os seus responsáveis, além dos docentes e dos funcionários escolares, ao contato periódico com os livros e à socialização das suas experiências leitoras. Para tanto, adota estratégias adequadas à fixa etária dos participantes.

No Colégio Notre Dame Brasília, por exemplo, as ações voltadas às crianças matriculadas nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental são tradicionalmente pautadas pela ludicidade – uma delas é a confecção de uma Colcha Literária pelos educandos que acabaram de ingressar nessa etapa de ensino.

colônia de férias post 1Utilizando canetas coloridas, eles são desafiados a representar, em pedaços de tecido, um aspecto de cada narrativa literária em que imergem. Assim, como descreve a coordenadora pedagógica, Priscilla Pinheiro, exercitam as competências criativas e interpretativas, dando origem aos retalhos que, posteriormente, devem ser agrupados uns nos outros.

colônia de férias post 1Neste ano letivo, porém, as proposições idealizadas para fomentar o hábito de ler também apropriam-se da tecnologia. Afinal, perpassando a construção dos mais diversos saberes, de modo a evidenciar como a aprendizagem transcende os livros didáticos e os espaços pedagógicos, a Literatura teve seu acesso facilitado, graças à parceria firmada entre a Rede de Educação Notre Dame e a a plataforma digital Árvore de Livros.

Dispondo de um acervo composto por mais de 30 mil títulos – os quais são disponibilizados aos estudantes de acordo com a etapa de ensino em que se encontram -, o seu ambiente gamificado estimula as crianças a manterem um contato mais frequente as obras. Afinal, à medida que lê, o usuário conquista as moedas que lhe permitirão adquirir as sementes necessárias para contribuir com o reflorestamento de uma área desmatada. Além disso, a cada dia que ele deixar de ler, perde parte da água necessária para elas germinem e, também, para que as plantas sigam se desenvolvendo.

Dessa forma, segundo Priscilla, os educandos já vêm demonstrando um maior interesse pelas narrativas. “Ao invés de buscar o videogame ou a televisão, eles estão procurando pelos livros”, vibra, comentando que as educadoras responsáveis pelas turmas do Ensino Fundamental I recomendam, semanalmente, uma leitura obrigatória. “As demais são escolhidas pelos próprios educandos, favorecendo que troquem indicações entre si”, conclui.