Informação para combater o Bullying
7 de abril de 2017 Notícias, Portal
IMG_9401

Combatido por meio de campanha permanente, realizada pelo Colégio Notre Dame Brasília, o Bullying foi tema de palestra assistida, na última quarta-feira (05), pelos estudantes matriculados no Ensino Fundamental II da instituição de ensino. Ministrada pelo Cabo da Polícia Militar do Distrito Federal, Wendel Lima, ela foi embasada no conhecimento construído pelo palestrante, ao longo dos seus 14 anos de carreira.

O oficial, primeiramente, conceituou o Bullying, esclarecendo que ele é caracterizado por práticas reiteradas de violência, que visam humilhar, ofender ou denegrir a imagem do outro. Em seguida, o Cabo explicou que o Bullying é um ato infracional que, quando condenado, pode acarretar restrições à vida adulta do praticante, como ocorreu com os jovens culpados por atear fogo ao índio Pataxó, Galdino dos Santos, que dormia abrigado em uma parada de ônibus do Distrito Federal. Segundo Wendel, após cumprir sua pena, um deles foi aprovado em concurso público, contudo, está impossibilitado de assumir o cargo, por causa dos seus antecedentes criminais.

A vítima de Bullying, por sua vez, pode ser indenizada, informou o palestrante. Porém, a grande maioria dos casos não chega à esfera jurídica, apesar de desencadear traumas e, até mesmo, depressão nos atingidos. “São altos os números de jovens que se tornam suicidas ou homicidas, após terem sofrido as agressões”, exemplificou o Cabo.

Elas podem ser, citou Wendel, físicas ou psicológicas. Além disso, podem assumir as formas sexual e virtual – quando passam a ser denominadas de Cyberbullying. Esta pode ser sua apresentação mais agressiva, afirmou o oficial, pois alcançar proporções mundiais, em um curto espaço de tempo. “É preciso utilizar os meios de comunicação de forma ética e positiva”, aconselhou.

Wendel, ainda, ressaltou que a prática do Bullying sempre envolve três participantes: o praticante, a vítima e o omisso – aquele que sabe ou presencia as agressões, mas não denuncia. Por isso, enfatizou, é preciso assumir uma postura respeitosa e interessada no bem-estar do outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>